Tradutor

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

E agora Ministra Luciana Lóssio???? E agora Judiciário brasileiro???


Ministra Luciana Lóssio determinou , em liminar que Garotinho deixasse o hospital penitenciário e permitiu que ele buscasse tratamento no Barra D´or , Hospital de luxo  na na Barra da Tijuca.
Vergonhosa a quantidade de vezes que ouvimos e assistimos , citações em conversas telefônicas  gravadas com autorização da justiça, onde  Ministros do STJ e STF são citados e convocados por criminosos do colarinho branco, para que intervenham  a seu favor. 
A Ministra Luciana Lóssio deveria vir a público  explicar que relações tem com o exgovernador do Rio Antony Garotinho , pois com as gravações e seus habeas corpus em favor de Garotinho, fica claro que há algo de muito podre em parte do judiciário brasileiro que mantem  bandidos do colarinho branco  com regalias e liminares suspeitas. 
É tão grave a participação do judiciário nessas ações que a população assiste perplexa a recondução  de políticos condenados em 2ª Instancia, aos cargos pelos Tribunais. Em Búzios e Cabo Frio o TRE reconduziu aos cargos prefeitos condenados em 2ª Instancia as prefeituras. 
O caso foi tão grave em Cabo Frio, que o Deputado Janio Mendes , na Tribuna da ALERJ denunciou a compra de  liminar do Prefeito de Cabo Frio Marquinhos Mendes. O mais grave deste caso é que o próprio juiz de 1ª instancia do município Dr. Caio Romo em sua sentença, aponta para denuncias de pacotes  que saem de Cabo Frio tendo o TRERJ como destino.
Em conversas telefônicas entre o ex-governador Anthony Garotinho e seus advogados, ele orienta seus defensores a procurarem a ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com quem já teria contato. Garotinho afirma que ela "está bem consciente dos fatos todos".
Na sexta-feira (18), a ministra determinou, em liminar, que Garotinho deixasse o hospital penitenciário e permitiu que ele buscasse tratamento em hospital particular. O ex-governador poderá, ainda, recuperar-se em casa, em prisão domiciliar, depois que receber alta.
O juiz da 100ª Vara Eleitoral, de Campos dos Goytacazes, Glaucenir de Oliveira, havia determinado que Garotinho aguardasse a realização de exames no hospital penitenciário.
As gravações foram obtidas pelo programa Fantástico, da Rede Globo. Na primeira ligação, em 25 de outubro, Garotinho fala com o advogado Jonas Lopes de Carvalho Neto, antes de julgamento de habeas corpus preventivo, e afirma que tem contato com a ministra, mas não seria conveniente que ele próprio procurasse por ela.
Dois dias depois, o ex-governador conversa com Fernando Fernandes, outro advogado que atua em sua defesa. "Como a gente teve oportunidade de explanar tudo, ela ficou bastante impressionada", afirma Garotinho. "Ela está bem consciente dos fatos todos." 
Surpreendente e porque não dizer burlesca a nota emitida pelo TSE para livrar a cara da Ministra: " Todos os ministros tem "idoneidade moral". As decisões da corte refletem "profundo embasamento teórico".
Como dizia o Barão de Montesquieu: " A Corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção de seus princípios".


sábado, 19 de novembro de 2016

Garotinho falsifica diploma universitário. Ex-governador do Rio alega ter se formado em Teologia, mas datas e instituições não batem




A fase ruim do ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, parece estar só começando. Agora, é o seu diploma universitário que está sendo questioando. Segundo matéria do jornal O Globo, inconsistências em datas, documentos e carga horária de aulas põem em dúvida sua formação em Teologia, o que pode mudar seu destino no sistema carcerário. Detentos com curso superior ficam em Bangu 8, mais confortável que outros presídios do sistema.
Na madrugada deste sábado, o ex-governador foi transferido do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, para um hospital particular na Zona Norte do Rio. A transferência foi determinada na sexta-feira pela ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Depois que ele for submetido a acompanhamento médico e realizar os exames necessários, poderá ficar em prisão domiciliar.
De acordo com o jornal, em um processo de 2014 do Tribunal Regional Eleitoral, Garotinho afirmou ter feito a graduação na Fatun, no Centro do Rio. Nos autos, no entanto, ele informou que o diploma foi expedido pela Faculdade de Ciências, Educação e Teologia do Norte do Brasil (Faceten), em Roraima. Em publicação em seu blog, apresentou o diploma de uma terceira instituição: o Instituto de Ensino Evangélico e Formação Teológica, do Rio.
Para o desembargador Alexandre de Carvalho Mesquita, que relatou a ação por suposto abuso de poder econômico, os fatos mostram que “o investigado nunca fez um curso superior de Teologia”. Ele apontou ainda “evidências de falsidade ideológica” no episódio.
O diploma apresentado por Garotinho no blog mostra que o curso foi concluído em dezembro de 2011. À Justiça Eleitoral, porém, o ex-governador informou o mês de outubro de 2012.
Garotinho está preso desde quarta-feira por acusação de compra de votos nas eleições deste ano. Sexta-feira à noite, em decisão da ministra do Tribunal Superior Eleitoral Luciana Lóssio, ele foi transferido do presídio de Bangu 8 para um hospital particular.
Fonte Veja

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

“Precisamos acabar com os chamados 'juízes TQQ', que só trabalham terça, quarta e quinta" Corregedor Nacional de Justiça, Ministro João Otávio de Noronha,


“Eu não vim para agradar nem para desagradar. Vim para propor uma reflexão sobre a realidade dos juizados especiais”. Com essas palavras o corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, abriu na noite de quarta-feira (16/11) a 40ª edição do Fórum Nacional dos Juizados Especiais (Fonaje), na sede do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília.
Segundo o corregedor, os juizados estão perdendo sua identidade e já não correspondem mais às expectativas da Lei n. 9.099. “A proposta original da Lei n. 9.099 encontra-se totalmente desviada. Quando a lei foi criada, pensou-se em algo que fosse leve, ágil, desburocratizado e informal. Entretanto, estamos com juizados relativamente pesados, com audiências iniciais demorando de seis meses a um ano, decisões de dez, 12 laudas, quando não deveriam passar de uma”, comentou o corregedor nacional.
Juiz na comarca - Um dos problemas apontados pelo corregedor é a ausência dos magistrados nas varas que chefiam. Segundo Noronha, a Corregedoria Nacional de Justiça recebe inúmeras reclamações sobre a prática, e ele, como corregedor, tomará as devidas providências. “Precisamos acabar com os chamados 'juízes TQQ', que só trabalham terça, quarta e quinta. Eles precisam estar nos juizados de segunda a sexta. Antes de reclamar de salários, precisamos estar nas comarcas todos os dias”, advertiu.
Uma grande preocupação do corregedor é a terceirização das decisões de primeiro grau e a falta de gestão das comarcas. “Quando digo que juiz não é um mero datilógrafo de sentença, isso não pode chegar ao extremo de se terceirizar a decisão. Magistrado tem que decidir e gerir: decide a causa, gerencia a audiência, gerencia a vara. Se não sabe administrar, não pode ser juiz”.
Simplificar para acelerar - Para desburocratizar os juizados, Noronha recomendou a simplificação do processo, desde a coleta de dados até o julgamento. “Decidir bem não é sinônimo de escrever muito. O juiz que decide bem é aquele que resolve mais rápido. Se dependesse de mim, os juizados especiais seriam um formulário com um espaço para o juiz dizer defiro, não defiro, julgo procedente ou improcedente”, afirmou o ministro.
A reestruturação da Lei n. 9.099 também foi defendida pelo corregedor. “Pretendo criar um grupo de trabalho no CNJ com juízes dos juizados especiais, desembargadores e ministros para pensar nessa reestruturação. Não quero fazer isso de cima para baixo, quero ouvir sugestões, pois as reclamações que chegam até mim vêm do jurisdicionado”.
Outra solução apontada pelo corregedor é a aproximação com as instituições regulatórias do país. “Me proponho a chamar as agências reguladoras para uma conversa. É impossível lidar com tantas demandas de telefonia e energia, por exemplo. Isso sem falar da saúde. A prestação de serviços públicos virou um problema para o Judiciário”, analisou Noronha.
Reflexão final - O ministro concluiu pedindo aos juízes que refletissem e mudassem atitudes sem esperar determinações dos Tribunais de Justiça e do CNJ. “Os senhores são soberanos no juizado, incorporem o espírito da simplicidade, da celeridade, que vocês se tornarão grandes juízes. Esse é o mais social de todos os ramos da Justiça”, finalizou Noronha.
Também participaram da abertura o vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, os ministros do STJ Marco Buzzi e Antonio Saldanha Palheiro, além do presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), desembargador Mário Machado Vieira Netto.
Fonaje - A programação Fórum, que vai até esta sexta-feira (18/11), inclui palestras e grupos de trabalho temáticos para discutir questões específicas de cada área.
O 40º Fonaje é promovido pelo TJDFT, com o apoio do STJ, da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e da Associação dos Magistrados do Distrito Federal (Amagis/DF).

Corregedoria Nacional de Justiça

A bandidagem politica do Rio de Janeiro encarcerada! Garotinho é transferido à força de hospital para Bangu Sua mulher, Rosinha, e sua filha, Clarissa, choraram e protestaram contra a ordem judicial

O desespero de Garotinho ao ser transferido para Bangu

Preso na manhã de quarta-feira, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) foi transferido na noite desta quinta-feira, 17, do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, para o presídio Frederico Marques, no complexo penitenciário de Bangu, na Zona Oeste. A ordem de transferência foi do juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 100.º Zona Eleitoral do Rio de Janeiro, em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, que já havia emitido a ordem de prisão preventiva (sem data para terminar) contra o ex-governador, acusado de compra de votos. As informações são do site do Jornal Folha de São Paulo. 
A transferência de Garotinho foi tumultuada. Sua mulher, a ex-governadora Rosinha Garotinho, atual prefeita de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, pelo PR, e Clarissa Garotinho, uma das filhas do casal e deputada federal pelo mesmo partido, choraram e protestaram contra a ordem judicial. Mas não adiantou: o ex-governador foi levado por policiais federais para Bangu — mesmo complexo onde também chegou nesta quinta-feira Sérgio Cabral (PMDB), outro ex-governador e ferrenho adversário político de Garotinho.

MINHA OPINIÃO
A JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO VEM A MUITO TEMPO COMPLACENTE COM A BANDIDAGEM DO COLARINHO BRANCO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. A POPULAÇÃO BRASILEIRA PRECISA DEBATER O 5º CONSTITUCIONAL QUE DA PODERES A GOVERNADORES E PRESIDENTES DA REPUBLICA NA INDICAÇÃO DE ADVOGADOS INEXPRESSIVOS, COMO A FILHA DO MINISTRO DO SUPREMO FUX , INDICADA A POUCO TEMPO POR PEZÃO COMO DESEMBARGADORA DO TJRJ. QUE ISENÇÃO TERÁ ESSA DESEMBARGADORA PARA JULGAR QUEM LHE DEU DE COMER? ESSA É A REGRA! POR ISSO TEMOS UM JUDICIÁRIO CORRUPTO. QUEM TEM QUE SER PRIVILEGIADO É O JUIZ DE 1ª INSTANCIA CONCURSADO E CONHECEDOR DA ALMA HUMANA. ENQUANTO O JUDICIÁRIO NÃO CORTAR NA CARNE E ABRIR SUA CAIXA PRETA , O BRASIL CONTINUARÁ SENDO O PAIS DO CABRAL, DO GAROTINHO, DO RENAN, DO ROMERO JUCÁ, LULA E TANTOS BANDIDOS LADRÕES E ASSASSINOS. A CORRUPÇÃO MATA MILHÕES DE BRASILEIROS TODOS OS ANOS.  MEU APOIO AOS JUÍZES FEDERAIS SERGIO MORO DO PARANÁ E MARCELO BRETAS DO RIO DE JANEIRO.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias em 3,1%.No caso do diesel, corte será de 10,4%; empresa dará mais detalhes da decisão na manhã desta quarta-feira


A Petrobras anunciou nesta terça-feira que decidiu reduzir em 3,1% o preço da gasolina nas refinarias e o preço do diesel em 10,4%. A medida vale a partir da meia-noite desta terça-feira.
Em comunicado, a estatal disse que a decisão aconteceu por causa da queda recente dos preços do petróleo nos mercados internacionais e pela redução da participação da empresa nas vendas no mercado interno. “Essas variáveis justificaram uma correção maior nos preços do diesel que na gasolina”, disse a estatal.
No comunicado, a Petrobras repete que a metodologia definida pela empresa “prevê a revisão dos preços cobrados nas refinarias pelo menos uma vez por mês após análise do comitê formado pelo presidente da companhia, o diretor de refino e gás natural e o diretor financeiro e de relação com investidores”.
A decisão será detalhada na manhã desta quarta-feira em entrevista coletiva do diretor de refino e gás natural da Petrobras, Jorge Celestino, informou a companhia.
O anúncio ocorre menos de um mês depois de a Petrobras decidir por outro corte dos preços da gasolina e do diesel nas refinarias. Dias depois, com a alta dos combustíveis nos postos, Pedro Parente, presidente da estatal, disse que o desdobramento foi decepcionante.
Tomara que a baixa se reflita nas bombas ao consumidor